Bateria e Percussão no Tratamento da
Síndrome do X Frágil (Síndrome de Martin-Bell)

A síndrome do x frágil (Síndrome de Martin-Bell) é uma doença que é mais comum em meninos, quando em meninas apresenta quadros mais leves, suas principais características são a deficiência intelectual, associadas a alterações faciais (um rosto mais alongado), orelhas largas, mandíbula e testa proeminentes, dedos estranhamente flexíveis, pés chatos, e nos homens, testículos grandes (macro-orquidismo) depois da puberdade. O nome “X-frágil” refere-se a um marcador citogenético no cromossomo X, causando mutações no gene FMR1.

Comorbidades

A deficiência intelectual é a mais perceptível, grande parte também possui TDAH e sofrem de grande ansiedade, é comum vermos características do TEA nas crianças com síndrome do x frágil, desordem que afeta a comunicação e a interação social e convulsões.

Os problemas de saúde nas pessoas afetadas pela síndrome do X Frágil geralmente estão relacionados ao sistema nervoso – tremores, coordenação ruim, ansiedade e depressão em alguns casos. Mulheres que apresentam alterações genéticas menos severas podem ter menopausa precoce ou problemas de fertilidade.

Intervenção através da Bateria

Tendo em vista as comorbidades da síndrome do x frágil, é focando nelas que conseguiremos um melhor resultado para com o aluno, visando a melhor qualidade de vida do mesmo, sendo assim vamos primeiramente identificar qual o grau da deficiência intelectual que ele tem, e qual a influência do TDAH caso possua, ou mesmo do TEA.

Assim conseguimos direcionar, quando com TDAH podemos trabalhar de uma maneira mais lúdica e curta, estimulando os movimentos e a criação do som para que o mesmo desenvolva sua coordenação motora, e consiga ampliar a sua concentração.

Quando a comorbidade for mais voltada para o TEA usaremos da facilidade e conforto que ele tem em seguir padrões, para tentar ampliar o nível de concentração com repetições mais alongadas.

Seja qual for neste aspecto, a criação sonora estimula a liberação de dopamina que acaba por controlar a ansiedade ou mesmo a depressão até certo ponto, gerando no aluno a sensação de prazer e satisfação ao tocar, e estaremos contrapondo o déficit intelectual dele estimulando seu intelecto através do outros sentidos. Criando uma melhora na percepção dele e uma melhor qualidade de vida para o aluno.

AGENDE SUA AULA

Aula experimental gratuita

Algumas das síndromes e transtornos que podemos auxiliar no tratamento através das aulas de bateria:

Menu
error: Todos os direitos reservados. Proibido a reprodução de qualquer forma.
× Fale com o professor